14 dicas para poupar combustível

Domingo, 8 de Maio, 2011
   

Os elevados preços dos combustíveis tornam a sua poupança de extrema importância nas deslocações do dia-a-dia. A mudança de alguns hábitos é a base para se gastar menos e poupar mais.
A poupança de combustíveis fósseis, está diretamente relacionada com questões cívicas e ambientais, nomeadamente no que toca às emissões de gases que contribuem para o efeito de estufa.

poupar combustivel

1. Utilize o carro, apenas quando necessário.

Não faça viagens de carro sem um motivo que as justifique.

2. Vá de transportes públicos, bicicleta ou a pé.

Apesar do conforto inigualável fornecido por um automóvel, os transportes públicos permitem reduzir despesas face ao equivalente gasto em combustível no mesmo trajecto. A bicicleta ou o “andar a pé”, para além de gratuitos, contribuem para uma vida mais ativa e saudável, combatendo o sedentarismo.

3. Passe dos transportes públicos.

Adquira um passe de acordo com os trajetos e necessidades do seu dia-a-dia. Desta forma, poderá deslocar-se mais vezes pagando o mesmo.

4. Conduza devagar.

Quanto mais rápido conduzir, maior será o gasto de combustível pelo mesmo trajecto. Por isso, tenha calma nas viagens que efetua, pois será melhor para a sua carteira, mas também conferirá maior segurança ao ato de condução.

5. Reduza a carga do automóvel.

Por vezes, alguns “pesos” esquecidos nos automóveis, sobretudo em carrinhas e comerciais, sujeitam o motor a um esforço adicional e desnecessário. Verifique e reduza todos os objetos a mais, no seu automóvel.

6. Evite conduzir com as janelas abertas ou com o ar-condicionado ligado.

Utilizar o sistema de ar condicionado, durante a condução, obriga a um consumo de 25% a mais de combustível, enquanto que conduzir com os vidros abertos aumenta em 5%.

7. Compare os preços das diferentes gasolineiras.

Postos associados a grandes superfícies tendem a ter preços mais baixos. No entanto, existem sites que disponibilizam informação detalhada sobre os preços fornecidos pelas diversas gasolineiras distribuídas ao longo do país, nomeadamente em precoscombustiveis.dgge.pt.

8. Controle a pressão dos pneus.

Conduzir com pressão incorrecta nos pneumáticos, além de ser perigoso, aumenta o consumo de combustível entre 10 a 15% a mais do que o normal.

9. Evite horas de ponta e zonas congestionadas.

Os sucessivos “pára-arranca” provocados pelo tráfego excessivo, implicam um esforço adicional por parte do motor, quer a imobilizar o veículo, quer a colocá-lo novamente em movimento.

10. Manutenção em dia.

Certifique-se que o seu automóvel está em ótimas condições para andar na estrada ou que cumpre todos os requisitos de segurança, pois permitirá melhorar o seu performance, evitando gastos desnecessários.

11. Planeie o trajeto, procurando atalhos.

Antes de sair de casa, procure o caminho mais acessível para o seu destino, de forma a percorrer a menor distância possível, evitando congestionamentos ou outros percalços.

12. Partilhe o carro nas viagens.

A partilha de carro é um acto comum a muita gente, nos dias que correm. Sobretudo em deslocações de rotina ou muito longas distâncias, a prática de dividir o automóvel e as respectivas despesas, é um hábito importante, não só na significativa poupança de combustível, mas também no desenvolvimento responsável e sustentável das sociedades modernas, pois permite a reduzir tanto o tráfego automóvel, como as consequentes emissões de gases de efeito de estufa, para a atmosfera. Existem sites onde pode encontrar interessados em partilhar as viagens, nomeadamente o deboleia.com.

13. Abasteça o depósito na totalidade.

Evite mais viagens desnecessárias à gasolineira, abastecendo de uma só vez o depósito.

14. Na hora de comprar carro novo, opte por um carro híbrido ou elétrico.

Apesar de serem mais caros relativamente aos convencionais(a gasolina ou a diesel), a longo prazo estes tendem a ser mais baratos. Dado o elevado preço dos combustíveis fósseis, estes podem levar cerca de 3 anos a amortizar a diferença de preço em relação a um veículo movido a gasolina. Para além de economicamente rentáveis, os carros elétricos contribuem para um desenvolvimento sustentável e ecológico, visto que não emitem gases responsáveis pelo efeito de estufa, nem consomem recursos não renováveis para se moverem.