Como poupar na compra de um computador

Segunda-feira, 2 de Abril, 2012
   

Desde a sua invenção, o computador tem vindo a ser uma ferramenta indispensável, no quotidiano de muitas pessoas. A leitura de um livro, a visualização de uma imagem ou o armazenamento de documentos, são algumas das milhares de funcionalidade, que os PC’s disponibilizam. É por essa importância e pelo preço pouco acessível, que se torna imprescindível saber como e onde gastar o dinheiro na compra do dispositivo mais adequado às nossas necessidades.

Para além das funcionalidades multimédia referenciadas anteriormente, este dispositivo pode servir para trabalhar, jogar, estudar, navegar na Internet, socializar, etc. No entanto, o facto de ter inúmeras utilidades, não significa que as usemos todas e, como tal, devemos ter isso em conta na hora de adquirir um computador pessoal. Lembre-se que gastar mais dinheiro por algo que não precisa, representa um gasto adicional desnecessário.

É, também, importante referir que existem diversos tipos de computadores. Aqui, apenas vão ser analisados os PC’s de secretária e os PC’s portáteis, devido às semelhanças na sua arquitetura, hardware e software.

Como escolher um computador?

1. Enumerar as características desejadas.

Em primeiro lugar, deverá ter em conta as principais funcionalidades que pretende usufruir do aparelho. – Se desejar um computador, apenas para navegar na internet, socializar no messenger ou no FaceBook, poderá encontrar portáteis e netbooks a preços acessíveis.
- Se for um consumidor assíduo de jogos, sobretudo, jogos modernos e cujos gráficos sejam exigentes, deverá apostar na compra de uma boa placa gráfica, sem esquecer a importância de um processador. Se prescindir da mobilidade de um portátil, talvez o ideal seja a compra de um computador de secretária.
- Se fizer muitos downloads ou necessitar de muito espaço para armazenamento de dados, invista mais dinheiro na compra de um disco rígido com maior capacidade.
- Caso a sua preferência combine um pouco de todas as referidas funcionalidades ou não tenha uma noção muito exata daquilo que realmente vai usar, o ideal será comprar um computador cuja qualidade das componentes e, consequentemente o preço, se enquadrem na média do mercado, evitando qualquer tipo de extravagância.

2. Prefira a qualidade em vez da aparência

Nunca valorize mais o aspecto externo ou o design de um computador, face às características dos seus componentes.
Uma vez que o Dicas Poupar se destina ao ensino e divulgação de boas práticas sobre poupança de dinheiro, desaconselhamos por completo a priorização do design, uma vez que este jamais determina o rendimento e a qualidade do computador. Para além disso é possível conciliar a escolha de uma boa máquina, com um design que satisfaça minimamente as nossas preferências.

3.Compare os preços

É extremamente importante que, durante o processo da escolha do computador a adquirir, se efetuem muitas comparações. Como tal, pesquise na internet, visite lojas e compare preços, modelos, marcas e peças, até encontrar o PC que mais lhe agrada, em função da qualidade e do preço.

4. Comprar um PC montado ou às peças?

No caso de um computador portátil, o ideal é comprar um definitivamente montado. No caso de um computador de secretária, a resposta pode variar.
Comprar um PC às peças permitir-lhe-à obter maior flexibilidade e liberdade na escolha das características desejadas e também poderá poupar dinheiro, relativamente a um computador já montado, com as mesmas características ou semelhantes. Porém, deverá ter em conta se os seus conhecimentos na montagem de um computador. Apesar de não ser muito difícil, se não tiver a certeza de que o conseguirá montar sem erros, talvez seja melhor adquirir um já montado, de modo a salvaguardar o investimento efetuado ou, se compensar, despender algum dinheiro e entregar essa tarefa a alguém especializado.

5. Não comprar modelos recentes ou topo de gama

Se tem amor ao seu dinheiro, não compre modelos de computadores que tenham saído recentemente no mercado ou, principalmente, cujos componentes sejam considerados topo de gama, visto que, em ambos os casos, existe uma sobrevalorização acentuada dos preços. Desta forma, estará a gastar mais dinheiro por algo que, num futuro próximo, irá valer muito menos e, inevitavelmente, irá ser considerado obsoleto dentro de alguns anos, visto que a indústria da informática está num contínuo e rápido desenvolvimento.

Independentemente de estar interessado ou não em acompanhar e adquirir as mais recentes novidades dos computadores, mantenha-se sempre informado, efetue muitas comparações e procure o timing e as lojas certos para as suas aquisições.